Ógui Lourenço Mauri

Sou leonino. Nasci num 10 de agosto,
no mesmo dia em que veio ao mundo
o cantor Agepê (já falecido).
Minha "contagem
progressiva e sem volta"
já passou dos 60
(sessenta). Algumas figuras
bastante conhecidas
fazem aniversário no
mesmo dia em que acontece o meu.
Caso do ator Fábio Assunção,
da cantora Fafá de Belém e do
"sex-symbol" Antonio Banderas.
O grande escritor Jorge Amado,
que nos deixou em 06/08/2001,
nasceu num 10 de agosto,
30 anos à minha frente
(e aqui vale a distância
que nos separa no talento).
É bem provável que todas essas
"feras" apareçam no cenário
para compensar minha insignificância.
Sou natural de Irapuã, pacata cidade
nas proximidades de
São José do Rio Preto (SP),
mas resido em Catanduva,
na mesma região,
desde a adolescência e
com algumas saídas temporárias
por razões profissionais
(fui bancário e professor).
Gosto de Deus, acima de tudo;
de minha família, de meus amigos
de verdade e de meu país.
Sou "viciado" em leitura
(livros, jornais, revistas),
em escrever poesias e em
futebol (aqui, o Palmeiras).
Sinto-me feliz ao ajudar,
no anonimato, os necessitados.
Não gosto de pessoas falsas,
de exibicionistas e de mal-educados;
abomino a inveja, a maledicência
e o desrespeito às leis e aos
costumes sadios
consagrados na sociedade.


 

 


Award



 


Meu Livro de Visitas
 
Livro de Visitas


 





 



Prêmios Recebidos



 


Links

*

AVPB - Academia Virtual Poética do Brasil
AVSPE - Acad. Virtual Sala Poetas e Escritores
Sonhando com José Maciel
Sonhando com José Maciel - Cantinho Latino
Mundo Virtual de Betsy Calisto
Faria Canto Mágico & Sonhos
Amor em Verso e Prosa
Princesa Bibi
Família Borba Pinheiro
Yara Nazaré
Nadir A. D'Onofrio
Fragrância da Alma
Recanto e Encantos
Porto dos Sonhos & das Poesias
Lígia Tomarchio
Lupércio Mundim
Coração e Alma
Meus Momentos
Cochilando nas Estrelas
Grace Spiller
Simplesmente Beija Flor
Vida Transparente
Eda C. da Rocha
Fragmentos dos meus sonhos
Cenário de Sentimentos
Minha Casinha
Sou Poesia... Mary Trujillo
Blog Líterolegal Prisco
NinaAguamarina Home Page
Criando Sonhos
Alma Arte Poesia




 



 



 



Acadêmico Fundador
Ocupa a cadeira n. 27



Membro Efetivo



Venha fazer parte do grupo
"Doce Mistério".
É só clicar no selinho.



 







 



::Indique esse Blog

 



Canção da Vida
Ógui Lourenço Mauri
A vida é uma canção envolvente,
Cujos solfejos são a esperança;
As estrofes, os passos à frente;
O estribilho, a perseverança.
Trecho da poesia
de Ógui L. Mauri

My House on Web

Arquivo

02/08/2015 a 08/08/2015

22/03/2015 a 28/03/2015

01/02/2015 a 07/02/2015

18/01/2015 a 24/01/2015

11/01/2015 a 17/01/2015

28/12/2014 a 03/01/2015

07/12/2014 a 13/12/2014

23/11/2014 a 29/11/2014

17/08/2014 a 23/08/2014

27/07/2014 a 02/08/2014

20/07/2014 a 26/07/2014

13/07/2014 a 19/07/2014

09/09/2012 a 15/09/2012

12/02/2012 a 18/02/2012

08/01/2012 a 14/01/2012

14/08/2011 a 20/08/2011

16/01/2011 a 22/01/2011

25/07/2010 a 31/07/2010

21/03/2010 a 27/03/2010

13/12/2009 a 19/12/2009

09/08/2009 a 15/08/2009

29/03/2009 a 04/04/2009

11/01/2009 a 17/01/2009

04/01/2009 a 10/01/2009

28/12/2008 a 03/01/2009

23/11/2008 a 29/11/2008

12/10/2008 a 18/10/2008

24/08/2008 a 30/08/2008

13/07/2008 a 19/07/2008

15/06/2008 a 21/06/2008

18/05/2008 a 24/05/2008

13/04/2008 a 19/04/2008

16/03/2008 a 22/03/2008

17/02/2008 a 23/02/2008



 



My Way


 


**RECOMENDO**




 

 


 


 









 



 



Blog Criado por:
Roberta Viana - Sollua
 
Mantido por:
Art. by Mary Trujillo
 
(c) 2008
São Paulo - Brasil
Direitos Registrados



 





Créditos

 





 



O Fascínio do teu Sorriso

Ógui Lourenço Mauri

Não sei como tu consegues ser assim!...
Nenhum contratempo tira teu sorriso.
Eu queria essa postura também pra mim.
É de um humor igual ao teu que preciso...

De tua euforia, tenho feito meu remédio,
Minha terapia é teu rosto risonho.
É sempre tua alegria que me espanta o tédio,
Preso a teu estado d'alma me recomponho.

Ah!... Se Deus me desse teu temperamento...
De quem sorri mesmo nas horas mais duras,
A esperança anularia meu desalento,
Fazendo meu astral chegar às alturas.

Este teu sorriso de puro fascínio,
Com todo o charme de matiz cativante,
Deixou meu coração sob teu domínio,
Prisioneiro de outro, num peito triunfante.

Quando noto, de orelha a orelha, teus lábios,
Um traçado horizontal num rosto lindo,
Percebo-te a usar a estratégia dos sábios,
Convicto de que me ganhaste sorrindo.
Ógui Lourenço Mauri
03.01.2008
 
(c) 2008
São Paulo - Brasil
Direitos Registrados

::Postado por Ógui Mauri ್ 21h50
::

Minha Catanduva Florida!
Ógui Lourenço Mauri

As flores chegam à "Cidade-Feitiço"...
Até que, enfim, termina tão longa espera!
Setembro agoniza, já é Primavera
Com seus novos ares que não desperdiço.

Que linda, minha Catanduva florida!
Fascinam-me os matizes de seus ipês,
Uma pictorial paisagem que Deus fez
Em todo o traçado da longa avenida.

Catanduva se refaz na Primavera...
Cada ângulo revela um cartão-postal,
A cidade é uma pintura natural
E seu colorido ganha a ionosfera.

A brisa que respiro na Primavera
Coloca-me na fronteira do delírio;
Nos jardins, suas flores parecem colírio
Escorrendo de onde a Natureza impera.

Eis que reina de novo a "Estação das Flores!
Valeu aguardar... Quanta felicidade!
São novos fluídos a envolver a cidade;
Nos romances, beijos com outros sabores!
Ógui Lourenço Mauri
17.09.2006
 
(c) 2008
São Paulo - Brasil
Direitos Registrados

::Postado por Ógui Mauri ್ 21h47
::

Convocação das Alturas
(À Memória do amigo José Luís Barros)
Ógui Lourenço Mauri

José Luís, agora tu estás nas Alturas,
Tanto quanto aqui, mostrando teu valor...
Por ajuste às Leis do Plano Superior,
Tu deixaste os vivos, ganhando as Canduras.

Subiste de posto na escalada a Deus,
Deixando o amor ao próximo como templo;
Nesta vida, tua passagem foi exemplo
Que trouxe fé e abrigo aos amigos teus.

Imagino os anjos a tocar sirenes,
Saudando, num uníssono, tua chegada,
Anunciando que estás em nova morada,
Mais próximo de Deus, com elos perenes.

Que vazio deixaste no "Mundo Virtual"...
Que falta faz teu senso conciliador!...
Nesta Rede em que campeia o desamor,
Eras como um antídoto natural.

Até mais ver... meu grande amigo, meu guia!
Ainda eu tenho muito que aprender contigo.
Por ora, minha missão aqui prossigo,
Convicto de que te abraçarei um dia.

Ógui Lourenço Mauri
04.03.2007

(c) 2008
São Paulo - Brasil
Direitos Registrados

::Postado por Ógui Mauri ್ 21h45
::