Ógui Lourenço Mauri

Sou leonino. Nasci num 10 de agosto,
no mesmo dia em que veio ao mundo
o cantor Agepê (já falecido).
Minha "contagem
progressiva e sem volta"
já passou dos 60
(sessenta). Algumas figuras
bastante conhecidas
fazem aniversário no
mesmo dia em que acontece o meu.
Caso do ator Fábio Assunção,
da cantora Fafá de Belém e do
"sex-symbol" Antonio Banderas.
O grande escritor Jorge Amado,
que nos deixou em 06/08/2001,
nasceu num 10 de agosto,
30 anos à minha frente
(e aqui vale a distância
que nos separa no talento).
É bem provável que todas essas
"feras" apareçam no cenário
para compensar minha insignificância.
Sou natural de Irapuã, pacata cidade
nas proximidades de
São José do Rio Preto (SP),
mas resido em Catanduva,
na mesma região,
desde a adolescência e
com algumas saídas temporárias
por razões profissionais
(fui bancário e professor).
Gosto de Deus, acima de tudo;
de minha família, de meus amigos
de verdade e de meu país.
Sou "viciado" em leitura
(livros, jornais, revistas),
em escrever poesias e em
futebol (aqui, o Palmeiras).
Sinto-me feliz ao ajudar,
no anonimato, os necessitados.
Não gosto de pessoas falsas,
de exibicionistas e de mal-educados;
abomino a inveja, a maledicência
e o desrespeito às leis e aos
costumes sadios
consagrados na sociedade.


 

 


Award



 


Meu Livro de Visitas
 
Livro de Visitas


 





 



Prêmios Recebidos



 


Links

*

AVPB - Academia Virtual Poética do Brasil
AVSPE - Acad. Virtual Sala Poetas e Escritores
Sonhando com José Maciel
Sonhando com José Maciel - Cantinho Latino
Mundo Virtual de Betsy Calisto
Faria Canto Mágico & Sonhos
Amor em Verso e Prosa
Princesa Bibi
Família Borba Pinheiro
Yara Nazaré
Nadir A. D'Onofrio
Fragrância da Alma
Recanto e Encantos
Porto dos Sonhos & das Poesias
Lígia Tomarchio
Lupércio Mundim
Coração e Alma
Meus Momentos
Cochilando nas Estrelas
Grace Spiller
Simplesmente Beija Flor
Vida Transparente
Eda C. da Rocha
Fragmentos dos meus sonhos
Cenário de Sentimentos
Minha Casinha
Sou Poesia... Mary Trujillo
Blog Líterolegal Prisco
NinaAguamarina Home Page
Criando Sonhos
Alma Arte Poesia




 



 



 



Acadêmico Fundador
Ocupa a cadeira n. 27



Membro Efetivo



Venha fazer parte do grupo
"Doce Mistério".
É só clicar no selinho.



 







 



::Indique esse Blog

 



Canção da Vida
Ógui Lourenço Mauri
A vida é uma canção envolvente,
Cujos solfejos são a esperança;
As estrofes, os passos à frente;
O estribilho, a perseverança.
Trecho da poesia
de Ógui L. Mauri

My House on Web

Arquivo

02/08/2015 a 08/08/2015

22/03/2015 a 28/03/2015

01/02/2015 a 07/02/2015

18/01/2015 a 24/01/2015

11/01/2015 a 17/01/2015

28/12/2014 a 03/01/2015

07/12/2014 a 13/12/2014

23/11/2014 a 29/11/2014

17/08/2014 a 23/08/2014

27/07/2014 a 02/08/2014

20/07/2014 a 26/07/2014

13/07/2014 a 19/07/2014

09/09/2012 a 15/09/2012

12/02/2012 a 18/02/2012

08/01/2012 a 14/01/2012

14/08/2011 a 20/08/2011

16/01/2011 a 22/01/2011

25/07/2010 a 31/07/2010

21/03/2010 a 27/03/2010

13/12/2009 a 19/12/2009

09/08/2009 a 15/08/2009

29/03/2009 a 04/04/2009

11/01/2009 a 17/01/2009

04/01/2009 a 10/01/2009

28/12/2008 a 03/01/2009

23/11/2008 a 29/11/2008

12/10/2008 a 18/10/2008

24/08/2008 a 30/08/2008

13/07/2008 a 19/07/2008

15/06/2008 a 21/06/2008

18/05/2008 a 24/05/2008

13/04/2008 a 19/04/2008

16/03/2008 a 22/03/2008

17/02/2008 a 23/02/2008



 



My Way


 


**RECOMENDO**




 

 


 


 









 



 



Blog Criado por:
Roberta Viana - Sollua
 
Mantido por:
Art. by Mary Trujillo
 
(c) 2008
São Paulo - Brasil
Direitos Registrados



 





Créditos

 





 



A cor dos olhos dela
Ógui Lourenço Mauri

O matiz dos olhos dela é uma pintura,
Qual um lago urbano que, à toa, mentalizo.
O azul das águas completa a formosura
Do predomínio esverdeado, tão preciso.

Em seus olhos, vejo um lago cristalino,
Sem perder o verde, refletindo o céu...
E quando chove é seu choro repentino;
É saudade de mim, descendo seu véu.

A cor dos olhos dela esnoba a beleza,
Não acredito que se encontre outra igual.
O predomínio esverdeado é a Natureza,
Com a cor do céu no retoque final.

É um lago azul, de friso verde ao redor.
Manso, mas sempre sujeito a oscilação.
Às vezes, faz revoltos que sei de cor,
Presos aos ditames de seu coração.

A cor dos olhos dela foi o atrativo
Que me fez um cativo de seu fascínio.
Que me pôs no peito um lugar exclusivo,
Num coração à mercê de seu domínio.

Ógui Lourenço Mauri
Catanduva (SP), 15.03.2009
 
(c) 2008
São Paulo - Brasil
Direitos Registrados

::Postado por Ógui Mauri ್ 02h06
::

Confissões Cibernéticas
Ógui Lourenço Mauri

Aquela primeira vez inesquecível,
Numa noite em que estávamos na telinha,
Não me contive a teu charme irresistível...
E meu coração decretou: ela é minha!

Face a imperativos do mundo virtual,
Elos do ciberespaço em sinergia,
Fiz caminho inverso do rito normal:
Amei tua alma... E só depois tua anatomia.

Meu sonho, que sempre te fez a mais linda,
Foi previsão que feneceu facilmente;
Pois eu te achei muito mais bonita ainda,
Quando, por fim, nós nos vimos frente a frente.

Senti tua bondade antes do teu calor!
As fantasias... O pensamento repleto.
Que bom ganhar teu coração pelo amor!...
E depois te ver desnuda por completo.

Às vezes, quando mergulho em reflexões,
Usando meu senso de idéias maduras,
Penso que o enlace de nossos corações
Recebe o beneplácito das Alturas

Ógui Lourenço Mauri
Catanduva (SP), 12.06.2008
 
(c) 2008
São Paulo - Brasil
Direitos Registrados

::Postado por Ógui Mauri ್ 02h00
::

Se eu prosseguir a viagem... (*)
Ógui Lourenço Mauri

Por algumas horas, estarei ausente...
Eu espero, porém, ter breve regresso.
Deus está comigo... É a Ele que peço
Um pronto retorno junto à minha gente.

Se eu prosseguir a viagem, tenho consciência...
Meu Senhor, que seja feita Sua vontade!
É sinal de cumprida a finalidade
De minha missão aqui nesta existência.

Caso esta viagem seja em definitivo,
Logo, meu pai e minha mãe vou rever.
E pagarei o que eles têm em haver
Com os abraços de um filho agradecido.

Vou preencher este vazio que eles me fazem
Desde que deixaram o mundo dos vivos;
Vou ter reencontros tão significativos
Com amigos cujos corpos aqui jazem.

Se eu prosseguir a viagem rumo às Alturas,
Quero estar, Senhor, pelos anjos guardado;
Ao chegar, espero ficar a Seu lado,
Rodeado pelos Arcanjos das Canduras.

Ógui Lourenço Mauri
Catanduva (SP), 14/09/2007

(*) Poesia escrita pelo autor dias antes
de delicada cirurgia.
 
(c) 2008
São Paulo - Brasil
Direitos Registrados

::Postado por Ógui Mauri ್ 01h55
::