Ógui Lourenço Mauri

Sou leonino. Nasci num 10 de agosto,
no mesmo dia em que veio ao mundo
o cantor Agepê (já falecido).
Minha "contagem
progressiva e sem volta"
já passou dos 60
(sessenta). Algumas figuras
bastante conhecidas
fazem aniversário no
mesmo dia em que acontece o meu.
Caso do ator Fábio Assunção,
da cantora Fafá de Belém e do
"sex-symbol" Antonio Banderas.
O grande escritor Jorge Amado,
que nos deixou em 06/08/2001,
nasceu num 10 de agosto,
30 anos à minha frente
(e aqui vale a distância
que nos separa no talento).
É bem provável que todas essas
"feras" apareçam no cenário
para compensar minha insignificância.
Sou natural de Irapuã, pacata cidade
nas proximidades de
São José do Rio Preto (SP),
mas resido em Catanduva,
na mesma região,
desde a adolescência e
com algumas saídas temporárias
por razões profissionais
(fui bancário e professor).
Gosto de Deus, acima de tudo;
de minha família, de meus amigos
de verdade e de meu país.
Sou "viciado" em leitura
(livros, jornais, revistas),
em escrever poesias e em
futebol (aqui, o Palmeiras).
Sinto-me feliz ao ajudar,
no anonimato, os necessitados.
Não gosto de pessoas falsas,
de exibicionistas e de mal-educados;
abomino a inveja, a maledicência
e o desrespeito às leis e aos
costumes sadios
consagrados na sociedade.


 

 


Award



 


Meu Livro de Visitas
 
Livro de Visitas


 





 



Prêmios Recebidos



 


Links

*

AVPB - Academia Virtual Poética do Brasil
AVSPE - Acad. Virtual Sala Poetas e Escritores
Sonhando com José Maciel
Sonhando com José Maciel - Cantinho Latino
Mundo Virtual de Betsy Calisto
Faria Canto Mágico & Sonhos
Amor em Verso e Prosa
Princesa Bibi
Família Borba Pinheiro
Yara Nazaré
Nadir A. D'Onofrio
Fragrância da Alma
Recanto e Encantos
Porto dos Sonhos & das Poesias
Lígia Tomarchio
Lupércio Mundim
Coração e Alma
Meus Momentos
Cochilando nas Estrelas
Grace Spiller
Simplesmente Beija Flor
Vida Transparente
Eda C. da Rocha
Fragmentos dos meus sonhos
Cenário de Sentimentos
Minha Casinha
Sou Poesia... Mary Trujillo
Blog Líterolegal Prisco
NinaAguamarina Home Page
Criando Sonhos
Alma Arte Poesia




 



 



 



Acadêmico Fundador
Ocupa a cadeira n. 27



Membro Efetivo



Venha fazer parte do grupo
"Doce Mistério".
É só clicar no selinho.



 







 



::Indique esse Blog

 



Canção da Vida
Ógui Lourenço Mauri
A vida é uma canção envolvente,
Cujos solfejos são a esperança;
As estrofes, os passos à frente;
O estribilho, a perseverança.
Trecho da poesia
de Ógui L. Mauri

My House on Web

Arquivo

02/08/2015 a 08/08/2015

22/03/2015 a 28/03/2015

01/02/2015 a 07/02/2015

18/01/2015 a 24/01/2015

11/01/2015 a 17/01/2015

28/12/2014 a 03/01/2015

07/12/2014 a 13/12/2014

23/11/2014 a 29/11/2014

17/08/2014 a 23/08/2014

27/07/2014 a 02/08/2014

20/07/2014 a 26/07/2014

13/07/2014 a 19/07/2014

09/09/2012 a 15/09/2012

12/02/2012 a 18/02/2012

08/01/2012 a 14/01/2012

14/08/2011 a 20/08/2011

16/01/2011 a 22/01/2011

25/07/2010 a 31/07/2010

21/03/2010 a 27/03/2010

13/12/2009 a 19/12/2009

09/08/2009 a 15/08/2009

29/03/2009 a 04/04/2009

11/01/2009 a 17/01/2009

04/01/2009 a 10/01/2009

28/12/2008 a 03/01/2009

23/11/2008 a 29/11/2008

12/10/2008 a 18/10/2008

24/08/2008 a 30/08/2008

13/07/2008 a 19/07/2008

15/06/2008 a 21/06/2008

18/05/2008 a 24/05/2008

13/04/2008 a 19/04/2008

16/03/2008 a 22/03/2008

17/02/2008 a 23/02/2008



 



My Way


 


**RECOMENDO**




 

 


 


 









 



 



Blog Criado por:
Roberta Viana - Sollua
 
Mantido por:
Art. by Mary Trujillo
 
(c) 2008
São Paulo - Brasil
Direitos Registrados



 





Créditos

 





 



(c) 2008
São Paulo - Brasil
Direitos Registrados

::Postado por Ógui Mauri ್ 17h52
::

E o Aniversariante?
Ógui Lourenço Mauri

Na TV, vejo a garota escultural.
No "outdoor", outra; de visual provocante.
Faz-se onipresente o apelo comercial...
E ninguém lembra mais do Aniversariante.

Ficou de lado a confraternização,
O "dar as mãos" já não é tão importante.
Natal deixou de ser festa de cristão
E ninguém lembra mais do Aniversariante.

A pretensa festa-mor da Cristandade,
Aos poucos, derivou para outra variante,
Não revive o Aniversário de verdade
E ninguém lembra mais do Aniversariante.

Papai Noel, "amigo secreto" e algazarra,
Por força da propaganda extravagante,
Tudo impôs ao Aniversário uma farra
E ninguém lembra mais do Aniversariante.

Músicas tocam, anunciando Jesus...
"É Natal!... É Natal...", vibra o comerciante.
Muita festa; fartos presentes e luz...
E ninguém lembra mais do Aniversariante.

Ógui Lourenço Mauri
Catanduva (SP), 08.12.2009.

(c) 2008
São Paulo - Brasil
Direitos Registrados

::Postado por Ógui Mauri ್ 17h50
::

Dança na Penumbra
Ógui Lourenço Mauri

Entre quatro paredes, na penumbra;
Juntos na tão sonhada pista, enfim;
Teus contornos justapostos a mim...
A felicidade que se vislumbra!
 
A música é só nossa, aconchegante...
E, dançando, vejo-te mais bonita.
Colado ao teu, meu coração palpita;
Marcam, juntos, batida unissonante.
 
Rostos colados, falando baixinho,
Enquanto a música sublima o ambiente,
Sinto-me à mercê do clima envolvente,
Desmanchando-me em te fazer carinho.
 
Na dança lenta, nossas confidências...
Tua voz rouca a acariciar meu ouvido.
Teus passos, quando mudam o sentido,
Tocam de leve minhas saliências.

Quero bailar até de manhãzinha,

Pois estou encantado com tua dança.
Há clima de amor gerando esperança
De que para sempre tu serás minha.
 
Ógui Lourenço Mauri
Catanduva (SP), 16.08.2009
(c) 2008
São Paulo - Brasil
Direitos Registrados

::Postado por Ógui Mauri ್ 17h44
::

Musa de meus poemas
Ógui Lourenço Mauri

Ela vive em minha mente e não em meus braços.
Quisera estar hoje em seus braços, que é meu sonho,
Mas, se o futuro nos sorrir como suponho,
Em breve, serão ao vivo nossos abraços.

Do fascínio dela, tornei-me um prisioneiro,
Só ela é quem dá inspiração a meus poemas...
Ela é alvo único de todos os temas
E meu coração já lhe entreguei por inteiro.

Minhas rimas são geradas sob sua voz,
Que, a meus ouvidos, chega melodiosamente.
Embora estando ela de meus braços ausente,
Sinto-a comigo, numa alcova só pra nós.

Minha musa, tão presente ainda que distante,
Que me faz mais apaixonado a cada dia!...
Somente ela põe lirismo em minha poesia,
Dando às minhas rimas amor extravagante.

Musa de meus poemas e de meus devaneios,
Minha fonte inspiradora, cada vez mais...
E, não raro, em meus acessos emocionais,
Embevecido, de longe, beijo seus seios.

Ógui Lourenço Mauri
Catanduva (SP), 12.10.2009

 

(c) 2008
São Paulo - Brasil
Direitos Registrados

::Postado por Ógui Mauri ್ 17h35
::